Dia aberto de Pesquisa 2016

A sala de reuniões do 9° andar do edifício do Ministério da Saúde (MISAU) acolheu ontem (24 de Novembro), o segundo Dia Aberto de Pesquisa referente ao ano de 2016, um evento científico organizado pelo Instituto Nacional de Saúde (INS), através do departamento de pesquisa com o objectivo de apresentar e discutir as actividades de pesquisa desenvolvidas pelo INS, partilhar conhecimento e experiência entre os profissionais da instituição, seus parceiros e investigadores da área Biomédica.

A abertura do evento foi encabeçada pelo Director científico do INS, Eduardo Samo Gudo que na ocasião fez uma resenha histórica da organização dos Dias Abertos no INS. Segundo Eduardo Samo Gudo, os Dias Abertos são realizados semestralmente e tiveram o seu início há 4 anos e durante esse período há um aumento significativo dos trabalhos submetidos para o evento e a cada ano tem sido promovida a participação de mais Pesquisadores Juniores para divulgarem os resultados das suas pesquisas.

O director do INS, Ilesh Jani, deu iniciou ao debate científico, ao apresentar um trabalho intitulado “Desenvolvimento da Carreira de Investigador em Moçambique”. Com o trabalho, Ilesh levou os 111 participantes da sessão, a uma reflexão sobre a carreira científica em Moçambique destacando os aspectos ligados ao contexto social e a sua relevância para o desenvolvimento desta carreira no país. Para o director do INS, ser “pesquisador é uma forma de ser e de estar diante das inquietações sociais que acima de tudo é acompanhado pelo domínio do princípio de investigação”.

Foram discutidos no encontro 20 temas de pesquisas apresentados por pesquisadores (juniores e séniores) da instituição, desde as Infecções Gastrointestinais, Infecções Transmitidas por Vectores, Saúde sexual e Reprodutiva, Vigilância, Sistemas de Saúde até as Infecções Respiratórias.

No encerramento o director científico do INS, Eduardo Samo Gudo elogiou o trabalho desenvolvido e incentivou a todos pesquisadores principiantes a apresentarem os seus trabalhos nessas sessões organizadas pelo INS.
O evento contou com participantes provenientes de várias instituições de pesquisa, ensino e parceiros, dos quais pode-se destacar o Conselho Nacional de Combate ao Sida, Instituto Nacional de Estatística, AMODEFA, Health Alliance International, Universidade Eduardo Mondlane, Hospital Central de Maputo, entre outras instituições.