TB em Moçambique

Apesar de ter cura, a Tuberculose (TB) continua a matar milhares de pessoas em Moçambique.

Em 2017, o país diagnosticou, notificou e iniciou o tratamento de cerca de 86.500 pacientes com TB de todas as formas contra cerca de 73.000 casos notificados em 2016, um aumento de 18.5%. Adicionalmente, em 2017, foram notificadas 11.198 crianças (em 2016 foram 9.254) com TB e 943 casos de Tuberculose Resistente a Medicamentos. Dos doentes em alusão, cerca de 90% foram tratados com sucesso e 95% beneficiaram do tratamento antiretroviral devido à dupla infecção TB/HIV.

A TB é uma doença que tem Cura. O tratamento da TB é gratuito no Serviço Nacional de Saúde. O tratamento da TB tem uma duração de 6 meses podendo ser de 2 anos para casos de TB resistente a medicamentos. Moçambique tem vindo a realizar pesquisas biomédicas para descrever o impacto da TB na saúde de indivíduo infectado e impacto sócio-economico desta doença. Adicionalmente, estudos para avaliação de novas tecnologias de diagnóstico da TB em população de adulta e pediátrica estão em fase de preparação.

Moçambique está a conduzir o primeiro inquérito nacional de prevalência de TB. Este inquérito é de base comunitária que conta com apoio de vários parceiros nacionais. “O Inquérito de Prevalência da Tuberculose Pulmonar em Moçambique que iniciou no segundo semestre do ano passado vai certamente trazer outra dimensão desta epidemia e permitir ajustar as estratégias em função do peso da doença em cada área ou região do nosso país", realçou a Ministra de Saúde, Nazira Abdula, falando à margem das celebrações centrais do Dia Mundial da Luta contra a Tuberculose, no Hospital Geral da Machava, a maior unidade sanitária de referência de tratamento de tuberculose a nível nacional.          
Este ano a efeméride foi celebrado sob o lema: Por Um Mundo Livre da TB: Seja Um Campeão!