Resultados de Pesquisas Discutidos na Conferência Internacional da TB

Teve início na terça-feira (07.11), em Maputo, a Conferência de Tuberculose (TB) sob o lema: Inovações, Desafios e Soluções no Controlo da TB, organizada pelo Ministério da Saúde (MISAU) através do Instituto Nacional de Saúde e a Direcção Nacional de Saúde Pública/Programa Nacional de Controlo da Tuberculose em colaboração com a Sociedade Americana de Microbiologia, Agência Norte Americana para o Desenvolvimento Internacional, PEPFAR e FHI360.

Procedendo com as notas de boas-vindas, o director do Instituto Nacional de Saúde, Ilesh Jani, referiu que o evento tem como objectivo fazer a partilha de resultados de pesquisas e actualizações nas directrizes de rastreio e detecção de casos, diagnóstico, monitoria e tratamento tuberculose, assim como promover uma oportunidade de diálogo entre os vários intervenientes que trabalham nesta área.

˝O evento pressupõe discutir o controlo da infecção, as estratégias para incrementar a detecção de casos da TB, o panorama global e nacional dos avanços tecnológicos recentes das várias áreas que dizem respeito à TB, bem como fazer uma discussão sobre as novas abordagens terapêuticas programática para o controlo da TBˮ, realçou o Dr. Jani.

No discurso de abertura, Nazira Abdula, Ministra da Saúde, referiu que, ʺnão obstante os bons resultados alcançados na prevenção e controlo da TB em Moçambique, persistem ainda imensos desafios para que esta doença deixe de constituir um problema de saúde pública, especialmente aqueles ligados aos determinantes sócio-económicos e culturais das comunidades.

Este evento conta com a participação das várias direcções do MISAU, instituições do ensino superior e técnico profissional, técnicos de unidades sanitárias e organizações não-governamentais e técnicos de organizações de cooperação bilateral, multilateral e internacional.

 

Decorre neste momento, em Maputo, a Conferência Internacional de #TB sob o lema: Inovações, Desafios e Soluções no Controlo da Tuberculose. #Mozambique pic.twitter.com/YEc8xhssde

— INS - Moçambique (@IMocambique) 8 de novembro de 2017